Marcas Exclusivas

Soberanas

Nas Soberanas privilegiamos, sobretudo, o terroir e os recursos naturais, em todas as nossas actividades. A qualidade é o nosso grande objectivo, mesmo que isso implique esforços financeiros adicionais. O vinho é a nossa aventura mais recente e também aquela na qual as particularidades do solo e clima assumem relevância crítica.

Quinta de Gomariz

De propriedade de Manuel da Silva Correia e Sá, tendo hoje uma área de cerca de 17 hectares, a Quinta de Gomariz situa-se na sub-região do Vale do Ave.

Dona Matilde

Dona Matilde é uma quinta familiar localizada nas margens do Rio Douro, num dos terroir mais pretendidos da Região Demarcada do Douro.
Com uma superfície total de 93 hectares, a quinta conta com 28 hectares de vinhas de alta qualidade, todas classificadas com a letra A – a mais alta classificação da Região Demarcada do Douro.

Quinta De Curvos

Rodrigues de Faria "senhor de grande sensibilidade e do belo'' quando adquire a Quinta de Curvos encontra "uma casa em ruínas e as terras de cultivo abandonadas''.
Procura, desde logo, restaurar a habitação "sem lhe tirar a feição antiga" e tornando-a uma das melhores deste sítio.
O Palacete, levantado nos alicerces do velho solar, situa-se no ponto mais elevado da Quinta, enquadrado por jardins, pomares e um "formosíssimo" e grande parque.

João M Barbosa

Herdade da Barrosinha

Todos os aromas aveludados da terra dão-lhe as boas vindas.
Bem perto da costa alentejana e da Comporta, Carvalhal e Tróia, surge uma Herdade Vínica,  que convida a saborear os mil e um recantos e segredos da natureza. Numa envolvente de grande tranquilidade, todos podem desfrutar de experiências únicas, entre paladares que se cultivam, bem ensaiados nas mãos dos curadores e mestres na arte da caça e dos sabores.
E da natureza à mesa, a inebriante alquimia dos aromas videirinhos que acolhem sempre a chegada e acenam ao regresso de mais alguém.

Caves da Cerca

As Caves da Cerca, Lda, fundadas em 1957, resultaram da associação entre o Dr. Albano de Carvalho Sardoeira, proprietário de Quintas em Amarante , e a Mota & Cª, uma das mais prestigiadas firmas da região, tendo como objetivo desenvolver a produção e comercialização de vinhos e aguardentes.
A denominação da empresa tem origem no solar do século XVII, situado na quinta onde funcionava a Adega.
Durante muitos anos o mercado principal era o Africano, mas a partir de 1973, iniciou-se uma nova fase de orientação no sentido de aumentar a quota de mercado interno, e desenvolver grandes esforços no mercado internacional, especificamente na Europa e América.
Com a consolidação da influência e preferência que os vinhos e aguardentes Caves da Cerca conseguiram, tornou-se imperioso fazer uma ampliação e modernização para dar satisfação às solicitações, o que se veio a concretizar em 1994 com a construção de uma nova unidade edificada numa Quinta bem situada e com uma produção de vinho excelente.
A produção própria das Caves da Cerca, incluindo as quintas dos acionistas, é das mais elevadas da região de Vinhos Verdes, comparativamente com as outras empresas congéneres, o que garante uma independência satisfatória nos anos de baixas produções.

Martha's Group

Duzentos Anos de História
A  história da familia martha's remonta ao primeiro quarto do século XVIII, especificamente ao ano de 1727. Curiosamente, é esta a data do primeiro regulamento da Feitoria Inglesa do Porto, criada já no século XVII, representando um marco na história do Douro. A partir desta data, o comércio do Vinho do Porto passou a ser uma constante. Em maior ou menor escala, atravessa todas as gerações da família até ao presente.
Sendo actualmente uma das mais antigas famílias do Douro, conta já com uma longa experiência com os míticos vinhos e vinhas do Douro, combinando tradição e qualidade ao longo de seis gerações até hoje. Foi a segunda geração da família a lançar-se na decisiva aventura de comercializar as uvas produzidas nas zonas de Cambres e São João de Lobrigos, em domínios próprios. Foram ainda necessárias mais duas gerações para que Manuel Nogueira, da geração da altura, começasse a utilizar parte das uvas para produção de vinho e venda a granel a engarrafadores de vinho no Douro. Margarida de Jesus Nogueira, a mais nova de três filhos, casou com Manuel de Almeida Marta e, a partir desta união, a família começou a engarrafar e a comercializar Vinho do Porto. As gerações seguintes passaram a dedicar-se totalmente ao negócio do Vinho do Porto, sempre atentas à qualidade e distinção do produto. As actuais gerações à frente da empresa dão mais um passo decisivo ao expandir e consolidar o negócio da família internacionalmente. Desde sempre que todo o processo é desenvolvido pela família, desde o cultivo das uvas até à produção e engarrafamento, oferecendo hoje em dia uma larga seleccão de Portos.

Vinhos Damasceno

Em meados do séc. XIX, Domingos Carvalho, de profissão Fazendeiro, radica-se na freguesia de S. Jorge de Sarilhos Grandes, Distrito de Setúbal. Aí reside com a sua mulher Gerturdes Gomes da Paula de quem tem, em 1860, o primeiro filho a que dão o nome de José. Mais tarde, este escolhe Maria Damasceno para mãe dos seus cinco filhos, Gertrudes, Domingos, José, Alda e João. A família vive no Monte Claro, casa que José manda construir na herdade depois que partilhou com os irmãos os bens herdados de seu pai.

Seguindo o exemplo dos pais, Domingos Damasceno de Carvalho cultiva o espírito de família. É o mais velho dos irmãos e também o mais querido, graças ao seu feitio apaziguador e à sua integridade, o que o leva a ser escolhido pelos irmãos para administrador financeiro da herdade que os três continuam a explorar em conjunto.

Casa Agrícola Horácio Simões

A Casa Agrícola Horácio Simões, fundada por José Carvalho Simões, é uma casa secular no sector vitivinícola.
Desde 1910 tem vindo a conquistar solidez, fiabilidade e sentido de profissionalismo na sua actividade, garantindo ao longo de três gerações um lugar de excelência no mercado.
A Adega situa-se na Quinta do Anjo, em Palmela, zona generosa em vinho de reconhecida qualidade. É aqui que se encontram as suas vinhas, que dão origem a dois regionais (tinto e branco), e três DOC (Moscatel de Setúbal, Moscatel Roxo e Tinto Palmela). A vinificação dos seus vinhos é realizada em lagares por processos meramente artesanais e tradicionais.

Adega Camolas

 

Caves da Montanha

As Caves da Montanha, sediadas em Anadia, foram fundadas em 1943, por Adriano Henriques, passando deste então de pais para filhos, estando neste momento já na quarta geração.
Muito anos, muitas gerações, sempre o mesmo fim, a qualidade dos nossos produtos, sendo prova disso muitos prémios de qualidade que tem vindo a acumular ao longo destes anos.
Hoje em dia, as Caves da Montanha dedicam-se à produção de vinhos de várias regiões de Portugal,, espumantes, aguardentes e licores, tendo para tal uma grande capacidade de produção.
Os seus longos túneis subterrâneos constituem uma das nossas maiores atrações com uma capacidade para 3 milhões de garrafas, que mantem uma amplitude térmica de 2ºC.
Se a tudo isto adicionarmos a dedicação, a paixão pelo que fazemos, e a já longa experiencia e o rigor com que acompanhamos o processo de produção de cada uma das nossas bebidas, é fácil perceber porque é que as pessoas se deixam seduzir tão facilmente pelos nossos produtos.
Mais do que bebidas, produzimos momentos de prazer.
Momentos de prazer que agora lhes apresentamos.

Montanha moments

Voltar ao Topo
Fique por dentro das novidades e campanhas.
LOGIN Inicie a sua Sessão